terça-feira, 17 de janeiro de 2012

contração do rosto, careta:

a coroa floral, de plástico, confeitada à base de naftalina enfeitava a proa de uma loja, meio capela, meio consultório de dentista. na cova de acenos à palavra funeral a única materialidade pinçada era uma música encarnada em um videoclipe dos ramones que falava do desejo de não viver a vida de novo.
estalares de ossos, coveirxs surdxs e medos impressos em versão fotorealismo de verão. 

Um comentário:

  1. Precisamos morrer para perder.O medo. preciso ir ali, pra ver no canto sua cara. Preciso temer pra ter prazer. preciso contrair e depois fugir.
    Vamobora cair: http://vimeo.com/27582815

    ResponderExcluir