terça-feira, 19 de julho de 2011

microconto: loteria.

comprou três flores. encontrou as tulipas mortas depois de cinco horas. 
Sopa e poucos amigxs, discos marcados com nomes de frutas e um alívio decalcado nas mãos amarelas.
Agitação deles em cobrar pelo vão, arranjaria outro assim que seus palpites corressem o hospital.

3 comentários:

  1. Eu busco, quase sempre, nunca tentar desvendar o que x autxr tem a dizer(Lud), sempre tento pensar o que estas palavras dizem de mim ou para mim. Minha mente se confunde com a literalidade, mas ainda sei que seu texto fala sobre o amargo do meu cotidiano!

    ResponderExcluir
  2. Allex Medrado, tão querido e amigo! Quisera eu saber mais um pouco do seu cotidiano. seus registros percorrem o espaço do distante. Apareça mais!

    ResponderExcluir
  3. Não são tão distante quando pensamos que as imagens, as palavras ressoam ou se apegam a realidades e subjetividades de sujeitos.Estamos distantes mas as vezes muito íntimos!!!

    ResponderExcluir