terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Histórias de travestis que vivem ou convivem com o HIV serão premiadas em concurso cultural:



Vidas em Crônica

Histórias de travestis que vivem ou convivem com o HIV serão premiadas em concurso cultural.

Terceira edição do concurso recebe inscrições até 20 de janeiro. São duas categorias: travestis que vivem com HIV/aids e que convivem com o vírus

Conteúdo extra:

Ela é uma daquelas meninas que fisga os olhares de todos. Desperta desejos por cada avenida que passa. Corpo escultural, vestido deslumbrante, charme indecifrável. Tem sonhos, desejos, alegrias, tristezas, problemas, uma vida comum. Ela é travesti e tem muita história para contar.
Travestis que vivem ou convivem com o vírus da aids estão convidadas a compartilhar suas histórias e revelar um novo olhar sobre a epidemia, por meio da literatura. A proposta é o tema da terceira edição do concurso Vidas em Crônica, promovido pelo Ministério da Saúde. Serão premiadas as melhores histórias contadas por travestis que vivem ou convivem com HIV. Para participar é preciso ter mais de 18 anos de idade. As inscrições já estão abertas e se estendem até o dia 20 de janeiro de 2011. Veja o edital aqui.

A escolha do público-alvo trará para o concurso uma nova perspectiva sobre o viver com aids nos dias de hoje. “As travestis podem expressar, a partir da sua própria história, uma outra realidade. Isso servirá também para nós, gestores, pensarmos nas políticas públicas focadas na maneira como elas estão vivendo”, explica Eduardo Barbosa, diretor adjunto do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde.
O Vidas em Crônica terá duas categorias: uma para quem vive e outra para quem convive com o HIV/aids. As 10 histórias finalistas serão adaptadas por um escritor e publicadas em uma revista especializada. Os três primeiros colocados de cada grupo ganharão um netbook. Os outros seis melhores trabalhos receberão menção honrosa e serão convidados para a cerimônia de entrega do prêmio, em evento promovido pelo Ministério da Saúde.
Cada relato deve ter, no máximo, 3 mil caracteres, incluindo espaços. No ato da divulgação dos textos, será preservado o sigilo dos autores, desde que solicitado. Entre os critérios de seleção, serão avaliados a adequação ao tema, o respeito aos direitos humanos e a criatividade. A data provável de divulgação dos resultados é 29 de janeiro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário