sábado, 16 de outubro de 2010

Microconto: guerra perdida

Na avenida das ambulâncias o tempo dorme pela manhã que não se desfaz com despertadores digitais. Uma guerra perdida. O tabaco, o coração, o medo do sono, do acordar insinuam o desespero roxo gritado pelo cão pequeno do vizinho anônimo. A avenida mora dentro de casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário